All posts by ademin

Dary Bonomi Avanzi faz palestra para escoteiros

Dary Bonomi Avanzi faz palestra para escoteiros

Dary Bonomi Avanzi, presidente do Instituto Avanzi de Telecomunicações e do Grupo Avanzi de Radiocomunicação, realizou uma palestra sobre a história das telecomunicações “Do telégrafo a Internet” no dia 08/11/2014 para os escoteiros do Colégio Adventista.

Dary Avanzi no 10° Encontro do GATUA – 2014

A palestra de Dary Avanzi abordou a evolução das telecomunicações desde o telégrafo de 1844 até a Rover/Marte e Rosetta/K67 de 2014 no 10° Encontro do GATUA.

Confira a palestra no vídeo abaixo:

Dary Bonomi Avanzi – A evolução das telecomunicações desde o telégrafo de 1844 até a Rover/Marte e Rosetta/K67 de 2014 -10° Encontro do GATUA

URL do vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=QTH0tuw3K_g&feature=youtu.be

Quer assistir a outros vídeos, palestras e entrevistas do Dary Bonomi Avanzi? Clique aqui e inscreva-se no canal!

Dary Bonomi Avanzi em evento na UNIMAR

‎Dary Bonomi Avanzi, presidente do Instituto Avanzi de Telecomunicações e do Grupo Avanzi de Radiocomunicação, esteve dia 05/11/2014 na Universidade de Marília (UNIMAR) ministrando sua palestra sobre “Evolução das Telecomunicações: do telégrafo à internet” aos professores e alunos do 1º ao 5º ano de Engenharia Elétrica da UNIMAR.

Em seu perfil pessoal do Facebook, Dary Avanzi deixou uma mensagem aos alunos e professores da UNIMAR: “Agradecimento a todos os professores e alunos do 1º ao 5º ano de Engenharia Elétrica da UNIMAR pelo evento do dia 5/11/2014. Foi uma honra para mim fazer a palestra sobre a ‘Evolução das Telecomunicações: do telégrafo à internet’. Espero que seja produtivo ao CV de cada um dos participantes. Abraços.”

Veja as fotos do evento:

CERTIFICADO-UNIVERSIDADE-DE-MARÍLIA-UNIMAR

Dary Bonomi Avanzi no Evento da Motorola

O Presidente do Instituto Avanzi, Dary Bonomi Avanzi marcou presença no Evento das revendas na região Lins, nos dias 29 e 30 de agosto passado.

O evento, coroado de sucesso, foi direcionado aos clientes corporativos privados de Bioenergia, que não obstante as dificuldades do setor, estão planejando a migração para a tecnologia digital.
Patrocinaram e abrilhantaram o evento os distribuidores da Motorola Solutions, Agora Telecom, Exprescom do Brasil e Rontan Telecom; o time de canais Motorola Capitaneado por André Keffer, e seu Staff, e as revendas: Constel Telecom, Eletrônica Robtec, Radiotelecom, Rent Telecom, Tecsuport e Telenergy, que num clima descontraído acolheram as empresas mais relevantes e promissoras da região.

No evento foram apresentadas inovações da Motorola Solutions e desenvolvedores de soluções e integrações, merecendo destaque: ARS Eleltrônica, Monivox, SmartPTT, Steelbras e Turbonet.
 
14

Dary Bonomi Avanzi em evento da Motorola

Mitos e verdades sobre o RTK em 900 mhz

A agricultura de precisão chegou para revolucionar o ambiente do agronegócio, com tecnologias que permitem o aprimoramento das rotinas de plantio, colheita, controle e gestão da produção. Tais otimizações podem ser resumidas em uma única palavra: lucratividade. Dentre elas, merece destaque especial o piloto automático ou simplesmente RTK (Real Time Kinematic), como geralmente é chamado.

Mitos e verdades sobre o RTKO funcionamento do sistema todos do agronegócio também conhecem, a area de plantio é georeferenciada, e as plantadoras e colheitadeiras são guiadas por um enlace de radiocomunicação. Esse enlace de radiocomunicação, dependendo do fabricante do produto pode ser na faixa de 450 mhz ou na faixa de 900 mhz. Para quem compra o sistema muitas vezes essas questões técnicas passam despercebidas, e podem fazer toda a diferença na performance do equipamento e retorno do investimento.

Importante destacar nesse contexto a diferença entre homologação e licenciamento no ambito da Anatel. Homologação é autorização para comercialização do produto, responsabilidade do fabricante ou distribuidor. Licenciamento é autorização para uso, responsabilidade do cliente final. Tais termos jurídicos podem causar confusão nos gestores, induzindo a formação de juízo impreciso sobre as obrigações que se está contraindo e contratando.

Outro fator que deve ser levado em conta é que para o serviço de RTK funcionar com qualidade e eficiência é necessário o estudo do plano de frequencias, que mitigará riscos de interferencias e mau funcionamento. Em verdade, quando se adquire qualquer sistema de telecomunicações, muito mais que o produto está se comprando disponibilidade de serviço, e para tanto, um projeto é essencial, para integrar as várias camadas do sistema.

A faixa de 450 mhz é licenciada em caráter primário, ou seja, quem tem a outorga pode usar com proteção da Anatel em relação a interferencias prejudiciais de outros sistemas operando em caráter secundário.

Os equipamentos que utilizam a faixa de 900 mhz, além de restrições técnicas no que tange a cobertura, não possuem garantia de operação em caráter primário, pois não podem ser licenciados. Por incrível que pareça muitos consideram tal fato uma vantagem quando na verdade é um fator extremamente crítico do sistema, haja vista não haver amparo legal em caso de interferências prejudiciais(essa regra vale para todos os serviços), e, mormente porque, a legislação proíbe a integração de antenas de ganho e amplificadores de potência.

Em sendo os equipamentos RTK na faixa de 900 mhz, suportados pela resolução 506 da Anatel, (que dispensa de licenciamento uma enorme gama de equipamentos, todos projetados para operar em ambiente indoor, tais como controle remoto de portão, controle remoto de brinquedos, equipamentos biomédicos, dentre outros) eles não podem ser licenciados. Tais detalhes da norma, desconhecidos de muitos, tem sido a razão de inúmeros insucessos e baixa performance de muitos sistemas.

Em suma, o sistema RTK operando operando em 900 mhz pode ser utilizado em aderencia a norma da Anatel com a antena interna original do equipamento. Somente dessa forma, sem acoplamento de acessórios (antenas, amplificadores, entre outros) o sistema estará operando com regularidade.

Dary Bonomi Avanzi, é Diretor Presidente do Instituto Avanzi de Telecomunicações, entidade sem fins lucrativos dedicada a proteção do consumidor de produtos e serviços de telecomunicações.

A radiotelegrafia foi útil até o fim oficial

No final de 1999, os especialistas não tinham dúvidas. Diagnosticavam a aposentadoria do Código Morse em todos os navios do mundo. O setor naval era então o último segmento que ainda fazia uso desse meio de comunicação. Porém, súbito, surgiu a preocupação com o bug do milênio. As empresas ficaram com receio de que pudesse acontecer um colapso total nos computadores e afins no instante da virada do século. Convocaram seus técnicos e começaram a pensar em alternativas. Afinal, poderia ocorrer uma pane total, que emudeceria o país.

No Brasil, uma multinacional recebeu a seguinte orientação da matriz inglesa: “Analisando todos os meios de comunicação, entendemos que a ameaça do bug do milênio pode aniquilar as conexões e transmissões via internet, telefones, fax etc. A única opção que temos é a radiotelegrafia, capaz de manter o contato entre nossas fábricas, munida de baterias, pois não podemos depender também de energia elétrica”.

Nesse contexto emergencial, fui procurado por um emissário da multinacional e contratado para dotar suas fábricas de um sistema de radiotelegrafia tecnicamente capacitado e equipado para dar cobertura às instalações da empresa nas regiões Nordeste, Centro Oeste e Sudoeste. Não foi difícil. Encontrei, dentro do radioamadorismo, vários ex-radiotelegrafistas dispostos a integrar um batalhão eletrônico e enfrentar o tal bug do milênio. Com eles, formamos uma rede de emergência. O QG foi instalado em minha residência, em São Paulo, onde ficamos em contato permanente de 31 de dezembro de 1999 até às 4 horas de 1 de janeiro de 2000. Felizmente, não houve qualquer problema relativo ao bug do milênio e desfizemos o batalhão eletrônico. Detalhe curioso: no dia em que se extinguia do ar (sua paralisação oficial ocorreu no dia 1 de janeiro de 2000), a radiotelegrafia estava ativa, servindo como salvadora da pátria a uma grande multinacional.

 

Por Dary Bonomi Avanzi 

Entrevista com Dary Bonomi Avanzi – TV ALPHA – MEMÓRIAS BOTUCATU

O Programa faz parte de uma série de entrevistas sobre a História de Botucatu e dos personagens que contribuíram mutuamente para seu progresso e desenvolvimento, neste Programa Memórias de Botucatu 95 Nenê Bueno entrevista Dary Bonomi Avanzi que conta sua história e a trajetória de sua vida quando começou como ferroviário, estudando na Escola de telegrafista em 1958, foi para Presidente Prudente exercer a função de telegrafista participou da inauguração em 1971 da estação de Teodoro Sampaio e a mudança da Sorocabana para Fepasa e como chegou a ser telegrafista do governo fala também sobre a tecnologia e as telecomunicações e os pontos fundamentais como a invenção do código morse por fio em 1840 e a primeira mensagem “O que nos manda Deus?” (Samuel Morse), sobre o telefone de Alexander Graham Bell e a internet e também fala sobre previsões para o futuro das telecomunicações a comunicação por pensamento.

Entrevista com Dary Bonomi Avanzi na TV ALPHA – MEMÓRIAS BOTUCATU programa exibido em 03/04/2014

Dary Bonomi Avanzi é homenageado pela Polícia Militar do Estado de São Paulo

Empresário dedica sua vida ao desenvolvimento das telecomunicações

Dary Bonomi Avanzi é homenageado pela Polícia Militar do Estado de São Paulo

Dary Bonomi Avanzi é homenageado pela Polícia Militar do Estado de São Paulo

Uma vida dedicada às telecomunicações. Assim é Dary Bonomi Avanzi, empresário e diretor geral do Grupo Avanzi, que há mais de 55 anos atua no setor de telecomunicações, dando um exemplo de profissionalismo e paixão pelo que faz. Durante sua vida, acompanhou a evolução da comunicação, passando pelo telégrafo por fio, onde iniciou sua carreira como telegrafista, até a chegada da internet. Devido a todos esses anos de dedicação, no último dia 20 de dezembro, o empresário foi homenageado pela Polícia Militar do Estado de São Paulo, com a medalha “Mérito das Telecomunicações – Coronel Manoel de Jesus Trindade”.

Essa honraria é outorgada a militares, civis e instituições públicas e privadas que tenham prestado relevantes serviços ao CSM/M Tel, à Polícia Militar e ao Estado de São Paulo, contribuindo para o desenvolvimento das telecomunicações na Polícia Militar. Foi exatamente isso o que fez e faz Dary por longos anos, quando atuou na área governamental, integrando a estrutura de comunicação do Palácio Bandeirantes, do governo do estado.

Para ele, esse prêmio é o reconhecimento da dedicação de toda uma vida. “Me sinto orgulhoso em receber essa homenagem. São anos trabalhando em prol do desenvolvimento da telecomunicação e não pretendo parar tão cedo”, afirma Dary Bonomi  Avanzi, que atualmente ministra cursos e treinamentos, além de realizar estudos de viabilidade técnica de radiocomunicação, de computador de bordo e ainda de assuntos ligados à Anatel.

Na visão de Dane Avanzi, filho do empresário, o que mais chama atenção para os anos de trabalho do pai, é o espírito de servir e a capacidade de se atualizar diante dos novos meios de comunicação. “Cresci acompanhando o trabalho desenvolvido pelo meu pai e isso instigou em mim o desejo de também atuar no setor de telecomunicação. Ele tem a capacidade de liderança muito grande. Lidera pelo exemplo”, orgulha-se, Dane.

Sobre o Grupo Avanzi:
www.grupoavanzi.com.br
(11) 2101 4080
 
Informações para a imprensa:
InformaMídia Comunicação
Morgana Almeida
morgana@informamidia.com.br
(11) 2834 9295 / 97996 5949
Juliana Colognesi
juliana@informamidia.com.br
(11) 2834 9295/ 98393 3689

DNA e 3 gerações a serviço da telecomunicação

Grupo Avanzi reúne quase 1 século de história e tradição na vanguarda da telecomunicação brasileira

O ferroviário pioneiro Antonio Paulo Bonomi, 94 anos, tio de Dary Bonomi Avanzi – fundador do Grupo Avanzi -, recebeu uma grande homenagem na velha estação de trem de Botucatu, na quinta-feira (18) da semana passada.

Nas festividades que marcaram o início da restauração do local, Bonomi foi surpreendido pelos organizadores do evento ao deparar com a reprodução de sua imagem em tamanho natural, feita a partir de uma foto antiga, no momento em que foi apresentado como símbolo dos antigos ferroviários que dedicaram décadas de sua vida à Estrada de Ferro Sorocabana.

Filho de imigrantes Italianos, Antonio Paulo Bonomi foi combatente na Segunda Guerra Mundial e radiotelegrafista da Sorocabana, entre outras atividades ao longo de sua vida, como a presidência da Ferroviária botucatuense.

Alcançou o topo da carreira como ferroviário ao ocupar a função de Despachador de Trens – um dos postos mais altos e de maior responsabilidade na operação do sistema ferroviário.

Em mais de 30 anos de serviço e com uma carreira repleta de promoções, Bonomi se orgulha de não ter faltado sequer um dia ao trabalho (com exceção de uma licença que o afastou para tratamento médico).

Em duas ocasiões, ao intervir com precisão cirúrgica e mudar a direção das composições, Tio Bonomi – como é chamado pelos sobrinhos – evitou dois acidentes gravíssimos, impedindo o choque de trens e salvando vidas que corriam risco.

Tornou-se personagem heroico ao demonstrar perspicácia e maestria no comando do sistema ferroviário e recebeu elogios por escrito da cúpula da ferrovia, documentos que guarda com carinho até hoje.

Inspirado pelo exemplo de Tio Bonomi, Dary Bonomi Avanzi – ainda adolescente – se encantou com a radiotelegrafia e com a ferrovia, que revolucionaram o mundo no início do século XX, do mesmo modo que a internet viria fazer um século depois.

Naquele tempo, por onde os trilhos abriam caminho, seguia junto o telégrafo com fio (precursor da telefonia fixa), levando informação e conectando as cidades ao longo do traçado da ferrovia. Com a ajuda de seu tio e professor, Dary Bonomi Avanzi ingressou na ferrovia aos 14 anos. A partir dali, deu início a uma vitoriosa carreira em empresas multinacionais e entidades governamentais.

Aposentado, mas inquieto e cheio de ideias, fundou as empresas do Grupo Avanzi, nas quais trabalha até hoje com seus filhos Dane Avanzi e Alexandre Avanzi, auxiliados por um time nota 10 formado por dedicados colaboradores e parceiros.

Esse é o DNA do Grupo Avanzi: um século de história e conhecimento transmitidos ao longo de 3 gerações. Nossa história se confunde com a história das telecomunicações, a respeito da qual ainda escreveremos muitos capítulos, com a ajuda de Deus e de nossos clientes e parceiros.

Estrada de ferro sorocabana: papel decisivo na logística do processo de industrialização brasileiro.

Estrada de ferro sorocabana: papel decisivo na logística do processo de industrialização brasileiro.

O papel histórico da ferrovia

A ferrovia teve um papel decisivo na logística do processo de industrialização, iniciado com Revolução Industrial em 1750. Tal fato, ocorrido em âmbito mundial, revolucionou a comunicação à distância e implementou uma logística capaz de escoar a produção em larga escala e em grande velocidade.

Antes, tudo era transportado em pequenas quantidades no lombo de mulas – aqui no Brasil, pelos tropeiros.

Além do aspecto econômico, a ferrovia teve também um papel destacado no desenvolvimento social e urbano das cidades brasileiras. Nos países avançados, até hoje a ferrovia desempenha papel importante no transporte de cargas e de passageiros, merecendo especial atenção das autoridades que regulamentam e planejam os transportes nos Estados Unidos e Europa.

Infelizmente no Brasil, a ferrovia – que é parte da história nacional – encontra-se mal planejada e subdimensionada em favor de meios de transportes mais caros, como o rodoviário e o aéreo. Relegada a um segundo plano, a memória ferroviária nacional ainda tem seus combatentes e sobreviventes.

E um grande exemplo é Tio Bonomi, membro militante da ONG – Ferroviária de Botucatu, que em parceria com a prefeitura municipal da cidade deu início a um projeto de recuperação do que resta do patrimônio histórico da estação ferroviária local.